Vin Diesel, Carol Moreira e a naturalização do assédio

10:40



 A jornalista e youtuber Carol Moreira passou por uma situação delicada recentemente. Ao entrevistar o ator hollywoodiano Vin Diesel (Velozes e Furiosos) para seu canal do Youtube, recebeu insistentes investidas, que podem ser assistidas em um vídeo postado por ela na quarta-feira (21/12). Após sua declaração de desconforto, houveram movimentações online contra e a favor da jornalista. Dentre acusações e mensagens de apoio, um debate sobre assédio se estabeleceu na Internet. Comentários acusando Carol de utilizar a ação de Vin Diesel para marketing próprio surgiram em diversas redes sociais, ocasionando também a comparação de um episódio onde ela teria sentado no colo do ator Jason Momoa, de Game of Thrones, durante uma entrevista.

 Em meio à discussão online, torna-se importante relembrar o significado de duas palavras: assédio e consentimento. Palavras que parecem óbvias, mas tiveram suas definições deturpadas em um discurso machista. Segundo o Dicionário inFormal, assédio é: insistência importuna junto de alguém com perguntas, pretensões ou propostas. E consentimento: autorização, permissão. De acordo com as acusações e ofensas proferidas a Carol, ela aproveitou-se da situação enquanto Vin Diesel apenas lhe elogiou e convidou para almoçar. Também, afirmaram que se a youtuber não tivesse gostado das investidas, poderia ter deixado isso claro ou abandonado a entrevista.

 Durante o vídeo, Carol Moreira pergunta à Vin Diesel sobre Tom Hanks ser seu mentor, e ele responde: "Deus, você é tão bonita! Meu Deus, ela é tão bonita, cara. Estou certou ou errado? Como eu posso fazer essa entrevista, ela é tão bonita'', enquanto Carol diz: ''Conte-me a sua história'', e ele devolve: ''Fale comigo, baby, conte-me sua história. Vamos sair daqui, vamos almoçar. Meu Deus, eu a mo, como ela é linda. Uau, cara''. A jornalista mostra desconforto e tenta retornar a entrevista, enquanto o ator insiste, deixando clara uma situação de assédio. É importante ressaltar que essa acusação foi feita pelo público de seu canal, enquanto Carol não relatou assédio, embora salientou seu constrangimento e insatisfação por ele ter atrapalhado seu trabalho.

 Sobre a situação anterior com Jason Momoa, utilizada para invalidar a acusação de Carol, traz-se o significado de consentimento, que apresenta a diferença entre os dois episódios. Com Momoa, Carol permitiu as investidas e correspondeu, em uma brincadeira. Com Vin Diesel, o interesse não foi recíproco e após o primeiro elogio, o ator tornou-se invasivo. Assim como em ocasiões de flerte, a insistência após o não-consentimento pode transformar simples diálogos em assédio.

 As risadas constrangedoras de Carol e mudanças de assunto para o foco da entrevista são uma representação de situações vividas por garotas diariamente ao se deparar com rapazes ignorando seus méritos para enfatizar sua beleza, uma atitude claramente machista. Esse foi um dos motivos pelo qual o assunto foi tão discutido, acabar com uma cultura onde mulheres são definidas por sua aparência e ofendidas ao fazer uma denúncia. Essa não é uma crucificação ao ator Vin Diesel, mas um manifesto por um mundo onde mulheres possam estabelecer limites de aproximação e serem levadas a sério, não importando se o rapaz é seu vizinho, amigo do Facebook, colega de festas ou um ator Hollywoodiano.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Nossa vi essa entrevista e fiquei chocada, realmente ela esteve bem desconfortável com a situação e achei um absurdo ter gente falando que ela esta se aproveitando da situação, ou que ela está "pegando o boi" que ele "elogiou"(Assediou) ela.

    ResponderExcluir